Nos acompanhe - Assine o nosso feed e a nossa newsletter

Gostou da INFORESGATE? Nos Acompanhe - Assine o nosso FEED RSS ou a nossa newsletter! E fique sempre informado! :)

Assinar o feed

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

DC faz lançamento simultâneo de gibis em banca e Tablets


A DC Comics, editora responsável pela publicação de quadrinhos de personagens como Super-Homem e Batman, começa hoje a quebra de um ritual americano. Agora, os quadrinhos digitais poderão ser baixados nos tablets no mesmo dia de sua chegada às bancas, sempre às quartas-feiras.


O movimento demonstra como, aos poucos, as editoras de histórias em quadrinhos começam a enxergar nos tablets uma possível alternativa ao cada vez mais fraco mercado de vendas de HQs em bancas --em maio deste ano, o número de vendas caiu 15% em comparação ao mesmo mês de 2010. Nos EUA, onde a tradição da loja de quadrinhos existe há décadas, os lucros diminuem cada vez mais.

Porém, há um receio entre especialistas. Em artigos na revista "Wired" de julho, Douglas Wolk, autor de livros sobre HQs, argumenta que o iPad pode ser a revolução ou a destruição do meio. Para ele, a praticidade e a versatilidade são pontos positivos, mas o fim das lojas de quadrinhos e a obrigatoriedade do tablet para consumo digital são pontos perigosos.

André Conti, editor da Companhia das Letras e colunista da Folha, entende o temor. "As pessoas estão preocupadas, porque a venda em papel ainda é a que dá dinheiro. E as principais editoras, como DC e Marvel, pagam muito bem os artistas, é um processo caro", diz.

Mas, para ele, não há como escapar do digital. "É como ver o carro passando e querer comprar a carroça. É óbvio que tem que entrar [no iPad]. O maior receio das editoras é a concentração de todo o material numa só loja, com o sistema de partilha com a Apple [a empresa recebe 30% das vendas editoriais dos aplicativos para iOS]".

Para entrar no mundo digital, as editoras apostam na criação de David Steinberger, o ComiXology. Desde 2009, o aplicativo Comics vende quadrinhos para iPhone. Apesar da tela pequena, Steinberger criou um sistema de visualização quadro a quadro que consolidou seu projeto.

Após o lançamento do iPad, as editoras enxergaram uma oportunidade de ouro. Em vez de criarem seu próprio software, DC, Marvel e Image pediram que Steinberger criasse aplicativos específicos de suas lojas e continuasse vendendo as obras em seu próprio app.

Porém havia a limitação de não poder comprar edições atuais --o intuito era proteger a venda das bancas. Até hoje, dia em que a DC Comics quebra a barreira entre papel e digital. 
 Editoria de Arte / Folhapress



Enquanto isso no Brasil...

Apesar das mudanças radicais no cenário americano, o formato de venda de HQs no Brasil ainda será o mesmo pelos próximos anos.

A Panini, que publica quadrinhos da DC no país, informou, por meio de sua assessoria, que estuda o formato digital, mas não tem nada a declarar no momento.


Se nos quadrinhos semanais o processo será mais lento, as graphic novels, obras mais complexas e vendidas em formato de livros, devem ser digitalizadas com maior velocidade.

"Existe um caminho novo, que ainda estamos estudando. A possibilidade de unir os leitores por meio de aplicativos, comentários e redes sociais é algo muito interes-sante", diz André Conti, editor da Companhia das Letras e colunista da Folha. Segundo ele, os artistas também têm interesse na transposição, e há poucas dificuldades em transformar os quadrinhos de papel em obras digitais.

A Conrad, primeira editora a lançar quadrinhos no iPad, confia no formato. "Ele não vem para substituir o papel, e sim para complementar e trabalhar como uma nova forma de divulgação de vários artistas", diz Rogério de Campos, diretor editorial da empresa.

Fonte: FOLHA TEC

Abraços,

Ricardo Aguero

Dos criadores do Pirate Bay surge o BayFiles

Enquanto o Pirate Bay continua no ar enfrentando a fúria das empresas de mídia, seus criadores anunciam um novo serviço que também tem o compartilhamento de arquivos como função principal. O BayFiles é um repositório de arquivos — dessa vez sem depender do protocolo Torrent, aquele que dá vida ao TPB.
 BayFiles (Foto: Reprodução)BayFiles (Foto: Reprodução)

Para usar o BayFiles não tem mistério. Logo na página inicial do site o usuário pode indicar o arquivo que deseja enviar para os servidores da companhia. Feito isso, é só clicar no botão de “Upload” e aguardar que o envio seja concluído.

Na página seguinte o BayFiles informa os links para download. A ideia é que o usuário compartilhe esse link com outros usuários da internet. Simplificando ao máximo, podemos dizer que o BayFiles é um serviço de hospedagem de arquivos, nos moldes do MegaUploads, 4Shared e similares.

Para baixar arquivos armazenados no BayFiles é a mesma história de sempre: tem que esperar determinado período de tempo, depois digitar o captcha para liberar o download, e só então começar a baixar o documento. Essa é uma prática comum desse tipo de serviço que os criadores do Pirate Bay não fizeram qualquer questão de repensar.

E como o BayFiles se mantém? Com as assinaturas por 5 euros mensais, que dão direito ao envio de arquivos com tamanho de até 5 GB. Para usuários cadastrados esse limite cai para 500 MB. E para quem sequer tem cadastro no site cai ainda mais: para somente 250 MB por arquivo. A quantidade de uploads é ilimitada.

Curiosamente, o BayFiles não só está de acordo com a lei que protege os direitos autorais, como nomeou agentes para cumprir notificações do tipo DMCA, para quando um conteúdo precisa ser removido por infringir copyright. Bem diferente de seu irmão mais velho, o Pirate Bay. Parece que os rapazes que criaram o tracker aprenderam a lição.


Fonte: TECHTUDO 

Para saber de outros "servidores" ou repositórios na internet para arquivos...Clique Aqui

Abraços,

Ricardo Aguero

Firefox nos Tablets Android

A Mozilla anunciou em seu blog uma versão de seu navegador Firefox para tablets Android. A partir do modelo utilizado para smartphones, a empresa redesenhou o browser a fim de gerar uma sintonia maior com o Android 3.0, o Honeycomb do Google.
Fazendo uso da tela maior, a clássica barra de tabs vai para a esquerda e fica na vertical toda vez que o tablet estiver posicionado horizontalmente. Quando estiver “de pé” as tabs voltam para o ícone na barra superior. Segundo o post, a mudança no design foi pensada para acompanhar o jeitão “minimalista” do sistema operacional do Google.

Veja algumas imagens:





 
 

Abraços,

Ricardo Aguero

Gaypon, compra coletiva para o universo LGBT

O site Gaypon, lançado recentemente, é um clube de compras que dá cupons, descontos e ofertas especiais para serviços e produtos de empresas afinadas ao movimento gay.

Reprodução
Tela do Gaypon (www.dailygaypon.com) mostra oferta de bronzeamento artificial
Tela do Gaypon (www.dailygaypon.com) mostra oferta de bronzeamento artificial

O site segue o modelo do Groupon, site de compras coletivas que nasceu nos Estados Unidos e se espalhou pelo mundo.

O Gaypon funciona como clubes de compras convencionais: enviando e-mails a usuários com avisos sobre as ofertas e estipulando prazos para as compras. Os responsáveis pelo site afirmam que uma grande porção do dinheiro arrecadado é destinada a organizações e instituições de caridade que apoiam a comunidade gay. 

Segundo o FAQ (lista de perguntas frequentes) do site, o Gaypon não é exclusivo para o público gay --seu objetivo é dar apoio à comunidade gay e divulgar negócios que apoiam a igualdade. Pessoas de fora dos Estados Unidos, de onde é o Gaypon, podem fazer as compras. 

Fonte: Folha TEC 
Abraços,

Ricardo Aguero

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Nova Interface para o Google Docs


Visual muito mais parecido com o do Google+ e diversas melhorias de funcionalidades estão presentes na nova versão.


A Google começou a oferecer aos usuários do seu sistema de documentos uma nova interface. Inspirada no Google+, o visual ficou muito mais minimalista e limpo, usando tons de cinza nos botões e um fundo quase que completamente branco.
 

Além das alterações visuais, o Google Docs também sofreu mudanças nas suas funcionalidades. Uma das mais interessantes é a opção de classificar os arquivos por ordem de prioridade. Dessa forma, os arquivos mais importantes para você no momento ficarão na parte de cima da lista.

Os filtros de visibilidade também sofreram alterações. Agora é possível dividir entre arquivos privados ou não, além de poder selecionar só arquivos de determinado “dono”. Pastas e tags foram substituídas por “coleções”, que permite ao usuário por um mesmo arquivo em mais de uma categoria.

Também é interessante notar a presença de novos atalhos de teclado na tela de seleção de arquivos. Você pode conferir uma lista deles neste endereço.  Há também diversos comandos de teclado que foram adicionados ao editor de planilhas e que podem ser vistos ao pressionar Ctrl + / na planilha.

O visualizador do Google Docs agora também é capaz de reconhecer arquivos .ZIP e .RAR na lista de documentos. Por fim, o Google Docs vídeos é capaz de incorporar vídeos diretamente na web, além de permitir a adição de legendas.


Para saber mais a fundo quais foram todas as alterações no Google Docs, basta acessar a própria página da empresa. E para ter acesso à nova interface, o usuário deve clicar em “Experimente a nova interface” (Try the new look) no canto superior direito da tela. Parece realmente que o time do Google não consegue ficar parado.  

Fonte: BAIXAKI

Abraços,

Ricardo Aguero

domingo, 28 de agosto de 2011

Boleto Pago, um app para Android que calcula juros e multas de boletos vencidos

A CINQ Technologies, uma empresa constituída no Paraná, acabou de lançar o aplicativo Boleto Pago no versão Android.

O aplicativo é responsável por calcular juros e multas de boletos vencidos, além de registrar um histórico que mostra ao usuário quanto ele já gastou com estas taxas, servindo como um alerta para evitar futuros esquecimentos.
O aplicativo proporciona praticidade e funcionalidade através de uma interface simples e intuitiva. E agora contempla também os usuários Android, ampliando o número de downloads e consolidando as tendências do mercado.
O aplicativo Boleto Pago está disponível no Android Market através deste link.

boleto1  Boleto Pago, um app para Android que calcula juros e multas de boletos vencidos boleto2  Boleto Pago, um app para Android que calcula juros e multas de boletos vencidos 


Abraços,

Ricardo Aguero

Fim das compras coletivas no Facebook

Criado em abril, Deals não obteve mesmo sucesso de sites como o Groupon

Kimberly White / Getty Images
Mark Zuckerberg, fundador do Facebook

O Deals, que operava apenas na Europa e nos Estados Unidos, era a nova aposta do Facebook para desenvolver novas receitas à rede social 

O Facebook confirmou nesta sexta-feira o encerramento de atividades do Deals, recurso criado em abril para competir diretamente com os populares sites de compras coletivas, como o Groupon.

Criado em abril, serviço era destinado apenas aos usuários de Facebook dos Estados Unidos e Europa (Reprodução)

Segundo Annie Ta, porta-voz da empresa, o fim do produto contribuiu para que o Facebook lance novas funcionalidades locais, definidas por região.

“Após testarmos durante quatro meses, decidimos terminar o projeto do Deals. Aprendemos muito com o teste e vamos avaliar como atender melhor os negócios locais”, explicou.
O serviço, que operava apenas na Europa e nos Estados Unidos, era a nova aposta da empresa de Mark Zuckerberg para desenvolver novas receitas à rede social - já que companhias no setor, como o Groupon, conseguiram obter valor de mercado acima de 15 bilhões - e oferecia aos mais de 750 milhões de usuários ofertas em lojas de varejo.
Uma vez que a compra de um produto é efetuada, o Deals postava automaticamente um conteúdo na página do usuário, que posteriormente era vista por todos os seus amigos na rede.

Fonte: Exame, VEJA

Abraços,

Ricardo Aguero

Hole 196: Falha grave em redes Wi-Fi permite a espionagem de dados

As redes sem fio estão na mira do crime porque são exatamente as que mais se disseminam e sobre as quais há menos experiência acumulada. E os perigos wireless não atingem apenas o que vem pelo ar. Hoje, mesmo grandes backbones cabeados tidos por “blindados” são acessados via web por executivos da empresa que, em seu ambiente doméstico, lançam mão de um modem wireless, cuja identidade está facilmente à vista de toda a vizinhança, e cujo nível de segurança é o mais primário possível.


Em grandes ambientes, espera-se complexidade. Neste contexto, erros ocorrem. No entanto, esses ambientes se preparam para o erro e elaboram planos para lidar com eles. O que vemos no caso atual das redes sem fio é um crescimento desordenado e um constante desrespeito às normas básicas de segurança. Este cenário é muito mais comum do que se pode imaginar e tem gerado inúmeros incidentes de segurança. Na esmagadora maioria dos casos, visível é apenas a conseqüência  – um acesso indevido a uma conta bancária, a transferência de valores ou mesmo o vazamento de uma informação sigilosa – e não a origem do erro.

Mesmo em redes wireless profissionais e, portanto, mais bem protegidas, algumas barreiras tidas como as mais seguras já começam a cair por terra.
De fato, ninguém duvidava que fosse apenas uma questão de tempo. Mas, num período extremamente curto, pesquisadores de segurança disseram ter descoberto uma vulnerabilidade no protocolo de segurança WPA2, apontado, até agora, como a forma mais forte de criptografia e autenticação em redes Wi-fi.
Crackers podem explorar a vulnerabilidade, chamada “Hole 196” (Buraco 196), descoberta por um pesquisador da AirTight Networks. O nome (“buraco 196”) é uma referência à página 196 do relatório do IEEE 802.11 Standard (Revisão 2007), na qual a vulnerabilidade está descrita.
De acordo com laboratórios da AirtTight, a Hole 196 presta-se perfeitamente à exploração de um ataque do tipo “man in the middle”, no qual um intruso (no caso, um usuário autorizado “Wi-Fi”) pode identificar os dados privados de terceiros, injetar tráfego malicioso na rede e comprometer outros dispositivos autorizados que utilizam software de fonte aberta.
O pesquisador que descobriu a “Hole 196″, Md Sohail Ahmed, gerente de tecnologia da AirTight Networks, também demonstrou sua descoberta em duas conferências em Las Vegas: a Black Hat e a DEF CON 18.
A Advanced Encryption Standard (AES) e os derivados na qual se baseia, não precisou ser quebrada, além de não ter sido necessário o uso de “força bruta” para explorar a vulnerabilidade, segundo Ahmad.
O padrão permite que todos os clientes que recebem o tráfego por difusão, a partir de um ponto de acesso (AP), utilizando uma chave comum compartilhada, criem a vulnerabilidade. Isto ocorre quando um usuário autorizado usa a chave comum em sentido inverso e envia pacotes falsos criptografados utilizando a chave compartilhada.
O ataque requer que uma pessoa INTERNA à organização, ou em quem a organização confia – pelo menos um pouquinho – esteja envolvida no ataque. Mas, o grande problema é justamente este: a possibilidade. A cooptação de recursos internos, ou o uso de aliciamento ou engenharia social não são novidades, principalmente nos cenários de espionagem industrial, ou quando alguém tem um grande interesse em obter acesso a uma determinada informação. Que o diga o Governo Americano no caso do WikiLeaks. Exemplos adicionais não faltam.

Visão Técnica da falha

Ahmed explicou desta forma: o WPA2 usa dois tipos de chaves: 1) “Pairwise Transient Key” (PTK), que é exclusivo para cada cliente, para proteger o tráfego “unicast”; e 2) O “Group Temporal Key” (GTK), usado para proteger os dados enviados para múltiplos clientes em uma rede.
O PTK pode detectar uma falsificação de endereço e de dados, mas o GTK não, segundo a página 196 do padrão IEEE 802.11.

 
Esta é, justamente, a vulnerabilidade, segundo Ahmad.
Por causa disto, um cliente do protocolo GTK que receber tráfego de broadcast poderia utilizar um dispositivo para criar seu próprio pacote de broadcast. A partir daí, os clientes vão responder com seu endereço MAC e com informações de sua própria chave.
O que importa do ponto de vista não técnico: Ahmad utilizou cerca de 10 linhas de código do software open source Driver Madwifi e um cartão simples de rede WiFi para falsificar o endereço MAC do roteador, fingindo ser o gateway para o envio de tráfego.
Os clientes que recebem a mensagem falsa vêem o cliente como o gateway e enviam os seus PTKs privados. Nesta condição, o intruso que está se fazendo passar pelo ponto de acesso (AP) pode decifrar os pacotes, concluindo o ataque “man-in-the-midle” (intermediário), explica Ahmad.
A capacidade de explorar a vulnerabilidade está limitada a usuários autorizados, segundo os técnicos da AirTight Networks. Ainda assim, ano após ano, estudos de segurança mostram que as violações de segurança de informação privilegiadas continuam a ser a maior fonte de perdas para as empresas, quer por ação de empregados descontentes ou de espiões que roubam e vendem dados confidenciais.

O que podemos fazer?

“Não há nada que possa ser atualizado no padrão a fim de corrigir ou reparar o buraco”, diz Kaustubh Phanse, arquiteto wireless da AirTight Networks. Ele descreve a Hole 196 como uma vulnerabilidade 0-day, que cria uma janela de oportunidade para sua exploração. Não se trata de uma falha em um algoritmo de criptografia ou mesmo de um elemento de software que possa ser corrigido ou atualizado. O Hole 196 é um problema com a estrutura do protocolo de rede sem fio WPA2.

Fonte: IDGNow

Abaixo um vídeo para entender  melhor...está em inglês:


Abraços, 

Ricardo Aguero

Você sabe o que é o TUMBLR?


Tumblr é uma espécie de micro-blog onde você publica fotos, vídeos, músicas, tags, notas, links e muito mais! Tudo com uma pitada exagerada de criatividade e dinamismo, justamente para fugir de sites e blogs mais padronizados.

Para ter uma conta, você só precisa de três passos: informar seu e-mail, uma senha e o nome da página que você quer ter no site. Após isso, chegou a hora de customizar seu Tumblr. Difícil vai ser a escolha do layout, pois são muitos! Que tal deixar sua página com uma aparência moderna? Ou, se você gosta de coisas mais simples, tem outras que também são ótimas. O fato é que você pode brincar quantas vezes quiser com o design, as fontes e cores, ou optar por temas ainda mais personalizados e pagar para instalá-los. Os preços variam entre vinte e cinquenta dólares cada um.
O Tumblr se transformou num veículo poderoso na troca de informações, e já ultrapassou o Wordpress no número de usuários. Se você ainda tem dúvidas de quais Tumblrs começar a seguir, anote algumas sugestões: tem o "Movie of the Day" que posta, todos os dias, fotos, notas e músicas sobre um determinado filme. E claro, não vamos nos esquecer daqueles bem engraçados, como o "Segura Lady GaGa", o "Fica, vai ter Bolo" e um dos mais recentes, o "Ego Estagiário".

Depois de deixar seu blog pronto, é hora de começar a postar. Coloque aquela imagem da sua banda preferida, ou o trecho de um filme que te marcou muito, ou uma música que você goste... enfim, opções não vão faltar! E aí? Tá afim de conhecer mais dessas redes sociais dinâmicas e interativas? Então veja os links que separamos para você navegar e se divertir pelos sites do momento.



Fonte: Olhar Digital

Abraços,

Ricardo Aguero

Mais um Bug no Facebook mostra em quem você está mais interessado

A cada que passa, a questão da segurança dos seus dados na web se torna mais importante. Até quando a privacidade das suas informações está garantida? O Facebook por exemplo usa o EdgeRank, um algoritmo que avalia seus amigos de acordo com a quantidade de vezes em que você interage com eles, visitando o perfil, comentando ou curtindo. A lista que mostra aquelas pessoas com os perfis nos quais você está mais interessado não é mostrada no site (ainda bem), mas é claro que algum programador espertinho iria dar um jeito de torná-la acessível para todos.

Imagem do bookmarklet (Foto: TheKeesh) 
Imagem do bookmarklet (Reprodução: TheKeesh)
Foi o que fez Jeremy Keeshin, que criou um bookmarklet (um código Javascript que você acessa através de um link na barra de favoritos do seu navegador) que mostra a lista completa de perfis que gosta de visitar mais, de pessoas nas quais está interessado ou gostaria de saber mais. Dizer que os resultados são controversos é pouco, e dependendo dos nomes que aparecerem no topo, você pode tanto economizar algumas horas no analista ou então fazer terapia por mais alguns anos.
Tome cuidado ao avaliar os resultados, e não caia no erro de fazer isto usando a conta de alguém que você se relaciona ou está interessado, pois além de ser uma flagrante invasão de privacidade, você também pode ficar decepcionado com os resultados.
Para usar este serviço, bookmarklet, você precisa arrastar o link para a barra de favoritos do seu navegador, desabilitar o acesso de segurança HTTPS na sua conta do Facebook e pronto. Fica aqui a dica para você não esquecer de habilitar o HTTPS novamente quando terminar de olhar a sua lista. Pode ficar tranquilo que o bookmarklet não vai salvar as suas informações!

Visite o site de Jeremy Keeshin para saber mais sobre este bookmarklet indiscreto.

Fonte: TECHTUDO

Abraços,

Ricardo Aguero

Paquera Virtual Anônima no Facebook

Criado por cinco engenheiros cariocas, o YouFlirtMe (você flerta comigo, em inglês) é um site com integração com o Facebook pelo qual os usuários da rede podem flertar anonimamente. Segundo a empresa, a ideia da plataforma é ajudar pessoas que têm dificuldade de expressar sentimentos e que precisam de um empurrãozinho da internet. 


Reprodução
YouFlirtMe, site de paquera virtual anônima integrado com o Facebook  
YouFlirtMe, site de paquera virtual anônima integrado com o Facebook 

"As redes sociais promovem o contato entre as pessoas via internet, mas, de certa forma, inibem a comunicação presencial. A idéia do YouFlirtMe é ser o primeiro site cuja intenção é fazer uso do universo virtual, mas com objetivo de trazer as pessoas de volta ao plano real" declara um dos empresários do grupo, Erick Moura.
Para iniciar o flerte virtual, basta entrar no site do YouFlirtMe e fazer o login com senha e usuário utilizados no Facebook ou então se cadastrar no site. Depois de informar o site a pessoa com quem se quer flertar, o trabalho fica com a equipe do site, que vai atrás do flertado e o coloca em comunicação com o admirador secreto. A identidade da pessoa só será revelada quando ela desejar.
Sa pessoa aceitar o flerte, e se ambos estiverem logados no Facebook, o admirador consegue visualizar o mural do flertado --ainda com sua identidade em sigilo. 

Fonte: FOLHA TEC
Abraços,

Ricardo Aguero

Skype compra startup Groupme

 
Após ser comprado pela Microsoft por 8,5 bilhões de dólares, o Skype anunciou ontem a compra da GroupMe, empresa responsável por aplicativo homônimo para a troca de mensagens gratuitas entre smartphones. O valor da negociação não foi divulgado.
Com isso, o Skype dá mais um passo para manter a liderança no mercado de apps de comunicação via dispositivos móveis. No início do ano, a empresa já havia adquirido o Qik, serviço para o compartilhamento de vídeos.
"A equipe da GroupMe criou uma experiência para a troca de mensagens incrivelmente atraente, que funciona em dispositivos móveis e outras plataformas, tornando este um complemento perfeito para os produtos de voz, vídeo e texto da família Skype", disse em nota o CEO da empresa, Tony Bates. 
Em maio, a Microsoft anunciou a compra do Skype por 8,5 bilhões de dólares. Esse foi o maior acordo de aquisição já firmado pela empresa de Bill Gates.
Fundada em 2003, o Skype foi adquirido pelo eBay em setembro de 2005, e depois comprado por um grupo de investidores liderado pelo Silver Lake, em novembro de 2009.
A GroupMe foi fundada em 2010, no Techcrunch Disrupt Hackathon e está sediada em Nova York.

Fonte: INFO
Abraços,

Ricardo Aguero

sábado, 20 de agosto de 2011

Hangouts no Youtube...A vídeoconferência chega no Youtube

Indo mais fundo em sua busca pela integração de todos os seus serviços, o Google deve liberar, em breve, o Hangout pelo YouTube.
O Hangout é o serviço que permite aos usuários realizarem videoconferências com até dez pessoas por meio da Google+.
O anúncio foi feito pelo gerente de produtos do Google, Brian Glick, por meio de sua conta na Google Plus.

De acordo com a publicação, um novo ícone, com a mensagem “Comece um Hangout na Google+”, deve ser inserido logo abaixo da janela do vídeo.
De acordo com o The Next Web, o serviço funciona de forma bem simples, o usuário deverá clicar no botão Compartilhar, localizado na parte de baixo do vídeo no YouTube, depois deverá clicar no link Assista com seus amigos: Iniciar o Google+ Hangout que irá aparecer no lado direito da barra de ferramentas do YouTube e irá ligá-lo automaticamente ao seu perfil na rede social.
Screenshot da nova ferramenta da Google. Foto: Reprodução: site 2lix

Depois os usuários poderão selecionar com quais dos seus círculos quer compartilhar o vídeo e iniciar um bate-papo pelo Hangout.
Segundo o Mashable, há algumas semanas o gerente de produção do YouTube Live, Brandom Badge, mencionou que a empresa poderá lançar uma ferramenta capaz de iniciar conversas pelo YouTube com seus amigos acompanhando a transmissão de vídeos ao vivo em streaming. A primeira etapa para essa iniciativa já foi dada com a nova ferramenta.
Desde o lançamento do Google+ já é possível assistir vídeos do YouTube com seus amigos, mas através de um processo manual mais complicado iniciado no Google+. Agora o novo botão que permite que o bate-papo seja iniciado pelo YouTube com apenas alguns cliques, o que torna a experiência mais fácil.

Com a nova função, será possível o compartilhamento e a discussão de um vídeo por meio da plataforma.



Fonte: INFO, Digerati Geek

Abraços,

Ricardo Aguero

Google Maps com serviços meteorológico

O Google Maps oferece aos usuários informações meteorológicas, um serviço que permite verificar as temperaturas e o tempo em todo o globo, assim como previsão do tempo de até quatro dias. 


Como detalha em seu blog oficial, o gigante da internet indica que a nova plataforma utiliza os recursos do site especializado em meteorologia weather.com e do Naval Research Laboratory dos Estados Unidos, com informações da cobertura de nuvens em todo o planeta.
Ao fazer busca em qualquer região do planeta, o Google Maps abre um mapa no qual é possível visualizar as temperaturas naquele instante, ainda se é dia ou noite, além de outros símbolos que indicam as condições do tempo, como ensolarado, nublado ou chuvoso. 


Se o usuário quiser mais detalhes, pode acessar um quadro que inclui dados de umidade e vento. É possível também escolher a unidade de medida: milhas por hora ou km/h, graus Celsius e Fahrenheit. O serviço irá cobrir todo o globo.




Abraços,
Ricardo Aguero

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Os oito ataques mais famosos ao Android


Com a penetração de smartphones em todos os segmentos do mercado, o malware móvel cresce e de acordo com uma nova ameaça relatada pela Lookout Mobile Security, o Android é alvo da maior parte dos ataques.

Aqui estão oito dos malwares mais perniciosos que ameaçaram o Android:
  1. Apps falsos de bancos: em 2009, enquanto o Android Market ainda era relativamente novo, um usuário conhecido como Droid09 upou vários apps online de bancos para enganar usuários de grandes instituições bancárias a digitar seus logins de conta online.
  2. Android.PjappsM: no começo de 2010 invasores baixaram programas legítimos do Android Market, os infectaram com o malware Android.Pjapps  e distribuíram a versão modificada em marketplaces terceirizados. O objetivo – de acordo com a Symantec – era roubar informação de dispositivos infectados e arrolá-lo em uma botnet que então lançaria ataques a sites para roubar dados adicionais e infectar mais dispositivos. Também enviava mensagens SMS com custo.
  3. Android.Geinimi: apesar de não ser muito preocupante para usuários norte americanos, o cavalo de tróia conhecido como Geinimi corrompia inúmeros dos jogos legítimos do Android em sites de downloads chineses e adicionava dispositivos infectados em um botnet móvel.
  4. AndroidOS.FakePlayer: embora relativamente ineficazes contra alvos com base nos Estados Unidos, a ameaça demostrou a facilidade com que um invasor pode roubar de usuários sem seu conhecimento. Como a Symantec explicou, “esse app malicioso se disfarça de um aplicativo de media player. Uma vez instalado, ele envia silenciosamente mensagens SMS (ao custo de muitos dólares por mensagem) para números de SMS na Russia”. Felizmente não funcionou em redes sem fio fora da Rússia então o dano real foi mínimo para os clientes norte americanos.
  5. DroidDream (codinome Android.Rootcager): uma das campanhas mais nefastas de malware abordadas no Relatório de Ameaças da Lookout, o DroidDream infectava cerca de 60 diferentes aplicativos legítimos na plataforma Market e infectou centenas de milhares de usuários no primeiro trimestre de 2011. O malware acrescentou dispositivos infectados para um botnet, violou a proteção de segurança do Android, instalou software adicional e roubou dados.
  6. Android.Bgserv: pouco depois do Google implantar uma ferramenta para os usuários limparem os dispositivos que tinham sido infectados com o DroidDream. Conhecido como Android.Bgserv, este malware um pouco menos perigoso, rouba dados do dispositivo como o número do telefone e upava na China.
  7. GGTracker: em junho desse ano uma ameaça chamada GGTracker mostrava aos usuários com uma página de rede móvel projetada para parecer como a do Android Market e levou-os a baixar um app de economia de bateria do telefone. Uma vez instalado, o app enviava mensagens SMS premium do número de telefone, cobrando taxas de US$40 por cada uma.
  8. DroidKungFu: em uma emergente tática de distribuição de malware conhecida como ataque de atualização, os criadores entram na app store por meio de um aplicativo legítimo, esperam que um número significativo de usuários os instale e então injetam malware por meio de atualização over-the-air. O primeiro exemplo desse tipo de ataque foi o DroidKungFu e foi frustrado antes mesmo de infectar usuários no Android Market. Os analistas de segurança da Lookout acharam o malware nos mercados chineses e depois perceberam os mesmos escritores tentando postá-los no mercado oficial. A Lookout notificou o Google e o app foi imediatamente rejeitado.
    Fonte: ITWEB 

    Abraços,

    Ricardo Aguero

    Quer ter o Android e não possui um Smartphone e nem Tablet? Tem jeito...

    Se você que experimentar o Android e seus aplicativos, e não possui um smartphone e nem um tablet, e não quer estar utilizando máquinas virtuais, hoje conseguimos achar o YouWave na internet e vamos realizar o seu desejo com uma aplicação para Android em seu PC com Windows.

    YouWave Permite que você execute facilmente diversas aplicações para Android emulando um ambiente digno do S.O. em teu PC. Ao contrário de emulador para desenvolvedores, o YouWave é leve e rápido além de super fácil de usar. E o melhor de tudo, você não precisa de um aparelho Android, basta ter um computador com windows.
    Para usar o
    YouWave em seu PC, fazer os seguintes passos:

    Nota: Se você estiver instalando o YouWave em um PC com VirtualBox podem ocorrer conflitos.

    Paso #1: Baixar YouWave Android no seguinte site.

    Paso #2: Execute o arquivo baixado e complete a instalação.

    clip_image002

    Paso #3: Agora com YouWave instalado, basta conseguir as aplicações Android. Toda aplicacão Android, o arquivo termina com a extensão .apk. Pode fazer uma busca no Google, acessar as páginas como SlideMeGetJarAndAppStore onde tem um catálogo vasto de aplicações para o Android disponíveis para baixar. Escolha uma aplicacão e baixe o arquivo .apk.


     Paso #4: Agora inicie YouWave. Este abre uma console onde pode ver uma imagen oe Android e uma seção na esquerda o qual enumera algumas aplicações já pré-instaladas. Vamos subir uma aplicação que baixamos no passo anterior.

    Paso #5: Insira o arquivo no diretório onde instalou YouWave ( /youwave/android apps/

    clip_image004

    Paso #6: Isso adiciona o aplicativo para o diretório do aplicativo dentro do YouWave. Para executar um aplicativo, basta clicar duas vezes.

    image

    Paso #7: Você pode categorizar os aplicativos simplesmente com o botão direito e escolhendo a categoria. Para

    clip_image006 


    Espero que curtam essa postagem tanto quanto eu, essa dica nos foi passada pelo Leonardo Machuca direto de Madrid na Espanha...Divirtam-se:
    Abraços,

    Ricardo Aguero

    FonYou, seu celular na internet

    Se ter a internet no celular é uma característica cada vez mais comum nos novos aparelhos, ter o celular na internet é novidade. A FonYou, uma empresa espanhola, fundada em 2006, desenvolveu um novo conceito que pode vir a evolucionar a utilização dos celulares. A operadora virtual permite que os utilizadores tenham total controle do seu telefone móvel a partir da Internet, sem necessidade de trocar de operador, comprar outro celular ou mudar de SIM.

    Segundo explica Fernando Nunez Mendoza, fundador e CEO da empresa, ao ABC, este serviço "abre a porta a inúmeras possibilidades não disponíveis até agora nos celulares convencionais". O número da FonYou funciona como uma central configurável, onde se pode utilizar qualquer telefone ativo para receber e fazer chamadas, ou mandar SMS. Os custos das chamadas são pagos diretamente ao operador que o cliente tinha inicialmente.

    Desta forma, quando alguém telefona para o número da FonYou, a chamada é transferida para o telefone que o cliente definiu inicialmente. Assim, o responsável explica que este é um "serviço complementar e não substituto".
    fonYou – Disponível nas línguas Espanhol e Ingles o site fonYou que completa um ano de vida e tinha seu serviço pago resolveu de vez a questão: “Grátis, grátis para todos”


    O site já conta com inúmeros de clientes que utilizam o serviço e agora não precisaram mais efetuar nenhum pagamento e ainda está aberto para que outras pessoas possam utilizar ao cadastrarem.

    Por um preço de apenas Um Euro mensal era possível a utilização que passa a ser de graça a partir do dia 1 de julho.

    Com o serviço gratuito as pessoas poderão utilizar o limite de até 1.000 minutos por mês, e 300 SMS o que cobre as necessidades básicas do usuário de nível médio.

    Talvez não seja tão simples utilizar o serviço aqui no Brasil, mas fique de olho, pois o site promete expansão de serviços e regiões.
    O serviço é mestre em pelo menos 3 faces da telefonia:
    • Filtra as chamadas – através do painel de controle é possível receber ou não.
    • Personaliza as mensagens de acordo com os receptores
    • Escuta as mensagens que foram enviadas a você.

    Visite o site fonYou

    Comercialização:

    Free


    Firmware:

    Requisitos: Compativel com iPhone, iPod touch y iPad.
    Requiere iOS 3.1.2 ou posterior
    • Categoría: Produtividade
    • Publicado: 21/01/2011
    • Versión: 1.5.0
    • 1.5.0
    • Tamaño: 1.6 MB
    • Idiomas: Español, Inglés
    • Desenvolvedor: fonYou Telecom S.L
    • © fonYou 2011
    Aguero:
    Não foi testado por mim...quem o fizer poste comentários
    .

    Sobre:
    Cada vez mais, os novos conceitos que venham a surgir à luz de estudos promissores, muitos com o único propósito de melhorar e facilitar nossas vidas todos os dias. Hoje apresentamos FonYou, uma idéia revolucionária que nos oferece a possibilidade de ter dois números diferentes em um mesmo terminal.
    A idéia em si é muito simples: uma vez que você se registrar no FonYou, você pode escolher um novo número de telefone, este será o número do seu FonYou. Este novo número será vinculado ao seu número habitual, para que qualquer chamada feita para o número FonYou irá recebê-lo em seu número usual - funciona da mesma forma que o desvio de chamada-. No vídeo você tem o conceito explicado muito facilmente


    Como você pode ver, nós também podemos fazer chamadas ou enviar SMS através do nosso número de FonYou usando a aplicação do iPhone. Isto permite-nos manter nosso número habitual ocultado se não divulgamos que ele a que chamamos. Os usos que nos permite são amplos: é perfeito para ter um segundo número para dar às empresas, desconhecidas ou entrar em redes sociais.

    Outra opção - e tremendamente útil - é para os empresários e os freelancers que você agora um negócio e necessidade de ter um segundo número, sem necessidade de acima de dois terminais diferentes.

    O custo das chamadas do FonYou número será fornecido pelo operador ter contratado, mesmo para chamadas internacionais. 

    Em tempo, essa dica do FonYou nos foi enviada diretamente de Madrid na Espanha, pelo Leonardo Machuca...não testei aqui...quem testar, favor postar nos comentários....desde já agradeço...

    Abraços,

    Ricardo Aguero

    O que é o QR CODE?

    Cada vez mais presente em ações de marketing, os QR Codes ainda se parecem mais com um enigma do que com um meio de transmitir rapidamente informações a dispositivos móveis. Mas o que é, afinal, um QR Code?


    É um código de barras em 2D que pode ser escaneado pela maioria dos aparelhos celulares que têm câmera fotográfica. Esse código, após a decodificação, passa a ser um trecho de texto, um link e/ou um link que irá redirecionar o acesso ao conteúdo publicado em algum site.

    Esse tipo de codificação permite que possam ser armazenada uma quantidade significativa de caracteres:

    Numéricos: 7.089
    Alfa-numérico: 4.296
    Binário (8 bits): 2.953
    Kanji/Kana (alfabeto japonês): 1.817

    Inicialmente criado pela empresa japonesa Denso-Wave em 1994 para identificar peças na indústria automobilística, desde 2003 é usado para adicionar dados a telefones celulares através da câmera fotográfica. Os “QR Codes” estão sendo usados em muitas revistas, campanhas publicitárias e até em games, como o Homefront para divulgação de mensagens e dicas do jogo.

    A banda Pet Shop Boys, no clipe da música “Integral” utilizou inúmeros QR Codes com links para diferentes sites. No Brasil, o Metrô de São Paulo adotou o uso do QR Code para disponibilizar aos seu usuários o acesso mais rápido ao conteúdo do site do Metrô na sua versão mobile.

    Embora pareça ter sido “desvirtuado” de sua concepção inicial, o QR Code também pode ser usado como uma maneira eficiente de adicionar dados num formato de cartão de visita em aparelhos celulares. Para criar o seu próprio QR Code, existem programas que podem ser instalados no PC ou podem ser gerados por serviços gratuitos disponibilizados em sites. Acessando o site, é possível criar um QR Code personalizado.

    Selecione o tipo de mensagem que será codificada.
    Gerando um QR Code através de serviço gratuito (Foto: Reprodução)Gerando um QR Code através de serviço gratuito (Foto: Reprodução)
    No exemplo, a opção foi feita pela mensagem de texto. Nessa opção serão codificadas mensagens de até 250 caracteres. Após digitar o texto da mensagem, clique no botão “Generate”. A imagem contendo o QR Code pode ser baixada ou ter o seu link disponibilizado para ser publicado em sites e blogs.

    Para que o código possa ser escaneado, é preciso contar com um aparelho celular que possua câmera digital e um software de leitura para QR Code. Neste site está disponível uma lista aplicativos que podem ser baixados e instalados em diferentes modelos de aparelhos celulares.

    Para usuários de iPhone, pode ser baixado gratuitamente na App Store o aplicativo Qrafter. Usuários do Android podem buscar o aplicativo QR Droid na Android Market. Já os usuários de Blackberry podem instalar o Blackberry QR-Code Reader.

    O procedimento de leitura de um QR Code é simples. Execute o aplicativo instalado no seu celular, posicione a câmera digital de maneira que o código seja escaneado. Em instantes, o programa irá exibir o conteúdo decodificado ou irá redirecioná-lo para o site do link que estava no código.

    Vale salientar que, em situações que necessitem visualizar o conteúdo em algum site, o aparelho celular deverá contar também com funcionalidade de navegação e com um plano de dados. A coluna Tira-dúvidas fica por aqui, divirta-se codificando e decodificando os “enigmas” ocultos nos QR Codes.

    Para ler QR codes, costumo usar o Google Goggles. Outra boa opção é o BeeTag, que tem suporte para Android, iOS, Symbian, Windows Phone e BlackBerry, entre outras plataformas.
    Para criar QR codes, minha dica é o http://qrcode.kaywa.com. Veja a inforesgate no seu aparelho de celular, coloque na imagem abaixo, este aí, por exemplo, foi feito lá:


    Um vídeo para saber mais:

    Clique AQUI para ver o código em uma camiseta.
    Veja AQUI algumas tatuagens temporárias.
    Veja AQUI o clip dos Pet Shop Boys. Pause nos momentos dos códigos e aponte a câmera do seu celular.
    Mais alguns códigos AQUI.
    Campanha da DM9DDB com QR Code AQUI.
    Programa de TV francês: caça ao tesouro com QR Code AQUI.
    E AQUI, mais uma lista de sites para você brincar de descobrir.
    Fonte: G1 , Olhar Digital

    Abraços,

    Ricardo Aguero
    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

    Info Resgate Headline Animator

    Ocorreu um erro neste gadget