Nos acompanhe - Assine o nosso feed e a nossa newsletter

Gostou da INFORESGATE? Nos Acompanhe - Assine o nosso FEED RSS ou a nossa newsletter! E fique sempre informado! :)

Assinar o feed

sábado, 25 de junho de 2011

Vírus x Antivírus


Curiosidade:: O primeiro vírus!

O primeiro vírus de computador foi criado entre os anos de 1980 e 1982 por Rich Skrenta. Ele recebeu o nome de Elk Cloner e atacava os computadores Apple II. Ao contrário do que muitos imaginam, este vírus não tinha uma carga destrutiva. Ele se instalava na área de boot e apenas se multiplicava no disco rígido.
Como se tratava de um vírus “brincalhão”, de tempos em tempos ele exibia um poema e informava quantas vezes havia se multiplicado.
  Os diferentes tipos de vírus

Os vírus não são nada mais nada menos que códigos de computação criados pelo homem, que são inseridos no PC contra a sua vontade e executados sem o seu conhecimento. Existem basicamente três tipos de vírus: Os vírus tradicionais, os trojans e os worms.

Os vírus tradicionais são códigos de computação maliciosos inseridos em programas e que tem a capacidade de se multiplicar, se esconder, esperar a ocorrência de eventos e entregar um conteúdo destrutivo ou malicioso.

Já os trojans são programas disfarçados como softwares benignos. Ao contrário dos vírus, eles não tem a capacidade de se multiplicar, mas podem apresentar um alto poder de destruição.

Por fim, os worms são programas ou algoritmos que se multiplicam em redes de computador e geralmente executam ações maliciosas como consumir os recursos do sistema ou reinicia-lo.


Vírus de programas e vírus de boot

Os vírus tradicionais são divididos em duas categorias: Os vírus de programas e os vírus de boot.
Os vírus de programa são pragas virtuais que se instalam em arquivos executáveis (os que tem as terminações .COM e .EXE). Eles se posicionam em um setor inicial do arquivo, para serem executados antes que o programa seja carregado.

A atuação dos vírus de boot é um pouco diferente. Eles se instalam no setor de inicialização do computador (um arquivo que informa como o disco está organizado e que é lido antes do acesso de qualquer outro arquivo). Em alguns casos eles são lidos antes que o sistema seja carregado, impedindo dessa forma a sua inicialização.
---
Dica:: Para renovar o Setor de inicialização, use o comando:
Código:
FDISK /MBR
PS*::Se você usa dual-boot, NÃO Recomendo! Já tive experiências como técnico ao usar esse comando testando primeiro no meu micro, um dos sistemas ficará inacessível, no meu caso foi o linux. Acessei o windows normalmente. Portanto se usar o seu micro em Dual Boot, use por sua conta e risco esse comando.

Mas se você der boot pelo CD do XP, tem uma opção de reparo do dual-boot. assim como comandos para reparo de boot "fixboot" e "fixmbr" ;D

---

Como agem os vírus no HD

1. Multiplicação::

Quando um programa contaminado por um vírus é executado, o vírus insere cópias de si próprio em outros programas. Quando estes softwares são executados, o procedimento é repetido, aumentando cada vez mais a contaminação.

2. Camuflagem::

Para evitar que os antivírus os detectem, alguns vírus se disfarçam usando um processo de mutação. Eles espalham pedaços de códigos sem função em meio a partes ativas, evitando assim serem identificados. Cada vez que se multiplica, o vírus cria células falsas diferentes para mascarar sua identidade. Além disso, eles falsificam informações no cabeçalho do arquivo, para que ninguém perceba que o tamanho do arquivo foi alterado. Alguns vírus tem ainda a capacidade de se copiar na memória do PC. Ali, ele pode constantemente procurar por uma ação que o ative e verificar quando os programas de antivírus estão tentando localizar arquivos infectados, para se esconder.

3. Espera do evento::

Toda vez que você executa um programa contaminado, o vírus procura por uma condição específica para entrar em ação (geralmente uma data). Se aquela condição for encontrada, o vírus lança sua carga destrutiva. Caso contrário. Ele apenas se multiplica mais uma vez.

4. Explosão::

Quando a condição necessária para o vírus agir e encontrada, ele finalmente “explode” . Esta explosão pode ser não-agressiva (a exibição de uma mensagem, por exemplo), ou destrutiva. No segundo caso, as conseqüências são imprevisíveis, indo da adulteração de arquivos à sua presença e fazem alterações súbitas nos arquivos. Eles podem, por exemplo, mudar dados em um programa, roubar senhas e até reduzir a velocidade do computador.

Ação do Antivírus

Os antivírus são programas que vasculham o HD em busca de vírus e em seguida os remove. A maior parte dos softwares antivírus conta com uma ferramenta que atualiza a base de dados via Internet, para garantir a proteção contra novos vírus assim que eles são descobertos.

 
Veja abaixo os procedimentos que o antivírus executa no seu PC::

1) A primeira linha de defesa dos antivírus é um programa que inspeciona o sistema de inicialização do computador, os arquivos de programas e os códigos de macro em busca de vírus. Para fazer esta verificação, o software escaneia estes três itens procurando seqüências de códigos iguais às contidas na lista de vírus do antivírus instalado.

2) Como alguns vírus conseguem escapar do escaneamento, os antivírus também contam com detectores heurísticos. A função destes detectores é procurar por setores de códigos que são ativados após algum tempo ou em uma data específica, por rotinas que buscam arquivos com as terminações .COM e .EXE, e por “escritas no disco que ultrapassam o sistema operacional” .

3) Os antivírus também instalam softwares na memória RAM. Estes programas monitoram todas as atividades do computador em busca de ações associadas à contaminação por vírus como o download de arquivos, a execução de programas a partir da Internet, a cópia e a descompactação de arquivos, a tentativa de modificar o código de um programa e a tentativa de alguns softwares permanecerem na memória após terem sido executados. Quando alguma ação suspeita é detectada, o antivírus interrompe o processo e exibe uma mensagem ao usuário se a operação deve ou não continuar.

+++

Spywares:: Programas que invadem sua privacidade, sem seu consentimento, se auto-instala através de sites visitados, programas sem procedência confiável ... Conhecidos como: Datamining, aggressive advertising (Propagandas), Parasites, Scumware, Keyloggers, selected traditional Trojans, Dialers, Malware, Browser hijackers, and tracking components. 
Para saber mais:

Como sempre um vídeo para melhor entendimento do assunto:


Abraços,

Ricardo Aguero

Detector de radar no iPHONE e no Android? Sim, para alegria dos apressadinhos, isso existe!!!

Detector de radar?  Há um App para isso.
Mais uma utilidade para seu smartphone: detector de radar. Isso, graças a Cobra e seus Cobra iRadar , o primeiro detector de radar com conectividade para seu iPhone
Calma, não estamos aqui incentivando as pessoas a burlarem a lei. Um detector de radar pode ser até um mecanismo para salvar vidas, uma vez que, ao detectar um radar, o motorista vai, pelo menos, diminuir a velocidade para evitar uma multa. 
O modo como funciona é: Você monta a unidade compacta iRadar no painel do seu carro e, em seguida, faz o emparelhamento via Bluetooth para um iPhone ou iPod Touch e executar o aplicativo iRadar. O iPhone, em seguida, funciona como display do detector de radar.

Então, quais as vantagens do smartphone trabalhar como detector de radar? Nossa visão geral dos prós e contras:

Os prós

carros detector de radar?  Theres um aplicativo para isso.Os detectores de radar que com visor e ventosa fixados no pára-brisa chama muita atenção, tanto da polícia e supostos ladrões. O Cobra iRadar é uma unidade pequena, no cor preta e bem discreto.
carros detector de radar?  Theres um aplicativo para isso.Em geral, os detectores de radar têm um display muito ruim. Um iPhone ou iPod Touch oferece uma tela grande e vibrante. Ele exibe informações sobre qualquer radar da polícia que foi detectado, além da velocidade de condução atual, direção de bússola e até mesmo a tensão em sua bateria.
carros detector de radar?  Theres um aplicativo para isso.O aplicativo iRadar é intuitivo de usar. O uso de fontes e controles grandes tornam mais fácil ver e usar enquanto estiver dirigindo. O aplicativo também rastreai e mapeia seu histórico de alertas de radares.
carros detector de radar?  Theres um aplicativo para isso.Para um produto tão legal e útil o custo é muito razoável. O aplicativo é gratuito. A unidade é iRadar nos EUA tá em torno de US$ 160,00  no varejo ou US$ 130,00 através da Amazon.

O Cons

carros detector de radar?  Theres um aplicativo para isso.O iRadar atualmente só funciona com um iPhone ou iPod Touch . Um app iRadar para Android já está em desenvolvimento. Um aplicativo para BlackBerry provavelmente virá também.
carros detector de radar?  Theres um aplicativo para isso.O sistema iRadar depende da existência de seu smartphone visível e operacional. Se você esqueceu o seu telefone ou se está sem bateria, então você está sem sorte.
carros detector de radar?  Theres um aplicativo para isso.As capacidades de detecção de velocidade do iRadar estão bem acima da média em comparação com outros detectores de radar na sua faixa de preço, mas significativamente inferior para as qualidades disponíveis para os que estão acima de US$ 200,00.

A nossa opinião

carros detector de radar?  Theres um aplicativo para isso. 

Cobra vem fazendo detectores de radar por um longo tempo, mas o iRadar marca a primeira vez que a empresa ou qualquer empresa tem emparelhado uma unidade de detecção de radar com um smartphone. Dado que, o iRadar é um excelente detector de radar, mas com uma interface de telefone glitchy. O que nós encontramos, porém, foi quase o oposto disso. O aplicativo iRadar é bem desenhado, a interface do telefone com a unidade iRadar está próximo de ser perfeita. Mas a capacidade do iRadar para realmente detectar radar é um pouco abaixo do ideal.
Agora, deve-se dizer que absolutamente que detector de radar na faixa de preço do iRadar nós consideramos fantástico. Então, se você estiver planejando gastar menos de US$ 200 em um detector de radar, o iRadar Cobra é uma excelente escolha. Outros detectores de radar a esse preço não vai detectar muito bem qualquer radar e não tem o fator cool ou de execução do sistema de alerta que a câmera iRadar faz.
No entanto, se você estiver no mercado para um detector de radar mais high end, então nós sugerimos que salte para o 9500ix Escort Passport, ou pelo menos por um Passport 8500 . Os dois modelos custam mais do que um iRadar Cobra, mas você pagaria menos do que uma multa de trânsito por excesso de velocidade.

carros detector de radar?  Theres um aplicativo para isso.
carros detector de radar?  Theres um aplicativo para isso.

O sistema fez sucesso, e agora ele está disponível para os telefones Android.
O iRadar trabalha em conjunto com uma unidade detectora de radares, que se conecta ao telefone através da rede Bluetooth. No aparelho, você tem uma interface que mostra o que está sendo detectado. Para que tudo funcione de forma perfeita, o aplicativo também se utiliza do sistema de GPS do seu iPhone ou telefone Android, para exibir na tela do seu telefone a velocidade que você está, e a localização dos radares na estrada. Tudo isso, em tempo real.

O usuário pode personalizar o aplicativo, permitindo diferentes tipos de alertas, além da possibilidade de adicionar bandeiras para pontos de marcação nos mapas. O fabricante promete o mesmo nível de proteção oferecida no iPhone, inclusive prometendo a identificação dos radares de mão, em forma de pistolas. A Cobra também promete atualizações constantes do banco de dados do iRadar, para tranquilizar os usuários que vão investir US$ 130 na unidade de detecção de radares. O aplicativo iRadar é gratuito, e está disponível no mercado desde abril desse ano.

Em linhas gerais, o aplicativo funciona no Brasil, mas não tão bem quanto se espera. Muitos usuários relatam o problema de não detectar radares, outros falam do fato do programa não alertar quando o mesmo está presente, ou de alertar muito em cima da hora, impedindo que o motorista diminua a velocidade.

Nós esperamos que a versão para Android do Cobra iRadar corrija os problemas relatados por usuários brasileiros na versão do iPhone. Muitos usuários deixaram comentários em blogs e fóruns ligados aos produtos Apple que o iRadar não funciona tão bem no Brasil pelo fato de que os departamentos de fiscalização das estradas nacionais utilizam radares do tipo "pardais". Além disso, os usuários alegam que o aplicativo tem comportamento irregular para informar quando um radar está presente, ou qual a velocidade máxima permitida no setor. Ainda pior: em certos casos, ele não emite nenhum sinal sonoro informando que naquelas proximidades existe um radar (e, quando avisa, informa em cima da hora). Logo, recomendamos um pouco de precaução antes de comprar o dispositivo.

Um vídeo para melhor entendimento do assunto em sua versão para iPHONE(está em inglês):

***
Muito útil para os apressadinhos no trânsito, hehe. 

Abraços,

Ricardo Aguero
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Info Resgate Headline Animator

Ocorreu um erro neste gadget